sábado, 29 de junho de 2013

Curiosidades do Judô

1. Seu criador foi o japonês Jigoro Kano, professor da Universidade de Tóquio e ex-lutador de jiu-jitsu, em 1822. Cansado da violência daquela modalidade, ele eliminou os golpes mais agressivos e perigosos, dando a esta arte sentido mais espiritual e educativo.

2. A luta usa o próprio corpo como alavanca para derrubar o adversário e imobilizá-lo.

3. O imigrante japonês Mitsuyo Maeda, o conde Koma, trouxe o esporte para o Brasil.

4. Quimono é o nome do roupão branco usado pelos judocas. Pode ser chamado também de judogui. As mulheres precisam usar uma camiseta por baixo.

5. As calças devem ficar pelo menos cinco centímetros acima do tornozelo.

6. A faixa do judô tem de quatro a cinco centímetros de largura. As cores são branca, azul, amarela, laranja, verde, roxa, marrom e preta. Os judocas faixa preta podem subir ainda em uma escala de 10 níveis, os chamados "dan". Até o 5º dan, o judoca usa uma faixa preta normal. Do 6º ao 8º, a faixa é coral e branca. No 9º ao 10º dan, ela é toda vermelha.

7. Em japonês, a palavra "judô" significa "estilo de vida suave".

8. Foi a primeira arte marcial a se tornar um esporte olímpico, em 1964. Os Jogos foram disputados em Tóquio.

9. Assim como no Brasil temos aulas de educação física, o judô é uma matéria obrigatória na grade curricular escolar no Japão.

10. Jigoro Kano, o criador do judô, foi também quem fundou o primeiro time de beisebol do Japão. Hoje, o esporte é um dos mais populares do país.

Fonte : http://www.guiadoscuriosos.com.br
Continue Lendo...

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Penalidades no Judô

Forma Antiga:
  • Shido
O Shido é a penalização mais fraca do judo. É uma advertência que ainda não vai dar pontos ao adversário.
  • Chui
O Chui é atribuído quando se comete uma infracção um pouco mais grave, ou quando é atribuído um segundo Shido. Ao atribuir-se um Chui a um combatente, atribuí-se um Yuko ao outro.
  • Keikoku
O Keikoku é atribuído quando se comete uma infracção grave, ou quando é atribuído um Shido quando já se tem Chui, mas que não chega para terminar o combate. Ao atribuir-se um Keikoku a um combatente, atribuí-se um Wazari ao outro.
  • Hansoku-Make
O Hansoku-Make é atribuído quando se comete uma infracção muito grave, de forma que esse combatente que sofre castigo é expulso e o outro vence por atribuição de Ippon. Também é atribuído Hansoku-Make quando se aplica Shido e se acumula a um Keikoku.
Devido as alterações de regras da FIJ, nos dias atuais só é aplicado o "shido", sendo o primeiro "shido" aplicado como uma "advertência" dada ao atleta devido por algum motivo como falta de combatividade, por exemplo, sem contar pontos ao adversário devido à extinção do "koka", no momento em que o segundo "shido" (equivalente ao Chui)é aplicado, o outro atleta recebe um yuko, no terceiro, um waza-ari e o quarto shido, após uma reunião dos três árbitros do combate, é aplicado ou não o hansoku-make.
Continue Lendo...

quinta-feira, 27 de junho de 2013

O que é um Ippon

Ippon (一本 um) é um termo utilizado em competições de artes marciais japonesas, como caratê e judô, atribuída a um golpe "perfeito".

No judô, significa que o golpe foi desferido de forma correta, resultando na projeção do oponente, com queda, desde que este tenha ficado com as costas por completo no tatame, ou quando sejam aplicadas imobilizações, dentro de um tempo determinado, ou pela desistência do adversário em casos de chaves, de mãos ou pés, e estrangulamentos; caso ocorra, a luta termina, podendo assim a luta resolver-se em um único golpe.

No caratê, equivale a um golpe que resulte na queda do oponente ou que não tenha dado chance de defesa, desde que o lutador mostre total controle de si e do adversário; se for observada a presença da forma correta da técnicas, espírito de luta, concentração, noções de espaço e tempo e vigor, será atribuído o ponto. Dependendo do sistema de pontuação usado, pode ou não terminar a luta.
 
 
 
 
 
 
Continue Lendo...

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Significado dos gestos no Judô

Gestos :

a) O ÁRBITRO

O árbitro deverá fazer os gestos a seguir indicados quando tomar as seguintes decisões:
  1. IPPON : Levantará um braço com a palma da mão virada para a frente, bem acima da cabeça.
  2. WAZA-ARI : Levantará um braço com a palma da mão virada para baixo lateralmente, à altura dos ombros.
  3. WAZA-ARI-AWASETE-IPPON: Primeiro o gesto de Waza-ari, depois o de Ippon.
  4. YUKO : Levantará um dos braços, com a palma da mão virada para baixo, a 45º ao lado do corpo.
  5. KOKA : Levantará um dos braços dobrado com o polegar virado para o ombro e cotovelo ao lado do corpo.
  6. OSAEKOMI : Apontará com o seu braço estendido, palma da mão virada para baixo, de frente para os competidores e inclinando o corpo para a frente na direção deles.
  7. OSAEKOMI-TOKETA : levantará um dos braços à frente e movê-lo-á da direita para a esquerda, com o polegar para cima rapidamente, duas ou três vezes, enquanto se inclina para os competidores.
  8. HIKI-WAKE : Levantará um dos braços bem alto, baixando-o depois à frente do corpo (com o polegar para cima), mantendo-se nessa posição durante algum tempo.
  9. MATTE : Levantará uma das mãos à altura do ombro, com o braço aproximadamente paralelo ao tatami, deverá mostrar a palma da mão (dedos voltados para cima) ao cronometrista.
  10. SONOMAMA : Deverá inclinar-se para a frente e tocar nos dois competidores com a palma das mãos.
  11. YOSHI : Tocará com firmeza nos dois competidores com as palmas das mãos, exercendo pressão sobre eles.
  12. PARA INDICAR O CANCELAMENTO DE UMA OPINIÃO EXPRESSA : deverá repetir com uma mão o mesmo gesto enquanto levanta a outra acima da cabeça, à frente e acena da direita para a esquerda duas ou três vezes.
  13. HANTEI : Na preparação do anúncio de Hantei, o árbitro deverá levantar as mãos em frente a 45º com a bandeira correta em cada mão, então no anúncio de Hantei, levantará a bandeira acima da cabeça para indicar a sua opinião.
  14. KACHI (Para indicar o vencedor de um combate) : Levantará uma mão, palma para dentro acima da altura do ombro, em direção ao vencedor.
  15. INDICAR AO(S) COMPETIDOR(ES) PARA REAJUSTAR O JUDOGUI : Cruzar com a mão esquerda sobre a direita, palmas das mãos voltadas para dentro à altura do cinto.
  16. PARA INDICAR O REGISTO DE UM EXAME EFETUADO PELO MÉDICO: Assinala com a mão aberta o competidor e com a outra levanta o indicador em direção à mesa de provas, no caso de se tratar do 1º exame e o indicador e o dedo médio, no caso de se tratar do 2º exame (Artigo 29 – Apêndice).
  17. EXAME SIMPLES (Nariz a sangrar, etc.) : Faz um sinal com a mão aberta, palma para cima em direção do competidor.
  18. EXAME LIVRE : Assinala com ambas as mãos abertas, palmas para cima em direção do competidor.
  19. PARA ATRIBUIR UMA PENALIDADE (Shido, Chui, Keikoku, Hansoku-make) : Aponta em direção do competidor com o indicador estendido e a mão fechada.
  20. NÃO-COMBATIVIDADE : Rodar com um movimento para a frente os antebraços à altura do peito e apontar depois com o indicador na direção do competidor.


Quando não seja bem claro, o árbitro pode, depois do gesto oficial, apontar para a marca azul ou branca (posição inicial) para indicar qual o competidor que marcou ou foi penalizado.
Para indicar ao(s) competidor(es) que se pode sentar de pernas cruzadas na posição inicial, se se prevê uma interrupção longa, o árbitro deverá apontar na direção da posição inicial com uma das mãos abertas e a palma da mão voltada para cima.
Os sinais de Yuko e Waza-ari devem iniciar-se com o braço à frente do peito e depois para o lado até à posição final correta.
Os sinais de Koka, Yuko, Waza-ari devem ser mantidos enquanto se realiza um movimento de rotação, para se assegurar que o resultado é claramente visível para os árbitros laterais. Contudo deve ter-se cuidado enquanto se faz a rotação para manter os competidores no seu campo de visão.
Quando for atribuída uma penalidade a ambos os competidores, o árbitro deverá fazer o gesto adequado e apontar alternadamente para os dois competidores (o indicador esquerdo para o competidor à sua esquerda e o indicador direito para o competidor à sua direita).
Se for necessário efetuar um gesto de retificação, este deverá ser feito o mais rapidamente possível, após o gesto de anulação.
Nada se dirá quando se anula um resultado.
Todos os gestos devem ser mantidos de 3 a 5 segundos.
Para indicar o vencedor, o árbitro retomará a posição que ocupava no início do combate, dará um passo em frente, indicará o vencedor e depois recuará um passo.




        
i) Ippon                         ii) Waza-ari
              
iii)Waza-ari-awasete-ippon              iv) Yuko
                        
  v) Koka                        vi) Osaekomi

                
vii) Osaekomi-Toketa                       ix) Matte

                       
x) Sonomama                             xi) Yoshi

                
xii) Cancelamento de uma opinião                      xiv) Kachi

                            
xv) Compor o Judogui                      xvi) Exame médico


                           
ix) Penalidade                      xx) Não combatividade

Continuação
  • FALSO ATAQUE : Manter ambos os braços paralelos, em frente, com as mãos fechadas e depois efetuar uma descida com ambas as mãos.
  • PENALIDADE NA ZONA DE PERIGO – Apontar em direção da zona de perigo, ao mesmo tempo que ergue a outra mão acima da cabeça, para a frente, com os dedos abertos e em seguida apontar para o atleta a ser penalizado.
Árbitros laterais
  1. Para indicar que considera que o competidor que está a realizar uma técnica de projeção tenha permanecido dentro da área de combate, o árbitro lateral levantará uma mão no ar e baixá-la-á à altura do ombro com o polegar para cima e o braço estendido no prolongamento da linha limite da zona de combate, mantendo-se nessa posição por alguns momentos. 
  2. Para indicar que na sua opinião um dos competidores saiu da zona de combate, o árbitro lateral levantará uma das mãos à altura do ombro com o polegar para cima e braço estendido ao longo da linha limite da zona de combate e movê-la-á da direita para a esquerda ou vice-versa, várias vezes.
  3. Para indicar que na sua opinião, um resultado, penalidade ou opinião dada pelo árbitro de acordo com o artigo 8 a) não é válida, o árbitro lateral levantará a sua mão acima da cabeça e movê-la-á da direita para a esquerda duas ou três vezes.
  4. Para indicar que a sua opinião difere da do árbitro, o árbitro lateral fará um dos gestos do artigo 8 a)
  5. Em situações de Hantei os árbitros laterais devem segurar as bandeiras nas mãos corretas. Depois do árbitro ter anunciado Hantei, os árbitros laterais deverão de imediato erguer ou a bandeira azul, ou a branca acima da cabeça para indicar aquele que consideram ser o competidor que é meritório da decisão.
  6. Quando os árbitros laterais desejam que o árbitro anuncie Matte em situação de Ne-waza (por exemplo, não progressão), devem efetuar um gesto, levantando ambas as mãos à altura dos ombros com as palmas viradas para cima.


O gesto seguinte será usado como teste no campeonato do mundo de juniores em Cali, Colômbia em 1998, substituindo os gestos (xxi) e (xxii). O resultado deste teste será avaliado pela Comissão de Arbitragem e a decisão recomendado ao Comitê Executivo.
  1. JUDÔ NEGATIVO (atos proibidos de i a ix): Cruzar os punhos em frente do corpo à altura dos ombros com as mãos estendidas, depois apontar para o competidor a ser penalizado.
árbitros laterais
                                                     [DENTRO]                                                [FORA]
                                                      [NÃO VÁLIDO]                                    [MATTE EM NE-WAZA]


Para entender os termos, veja Glossário de termos Japoneses usados no Judô.


Continue Lendo...

terça-feira, 25 de junho de 2013

Glossário de termos Japoneses usados no Judô

Glossário :

Ashi-garami - Pernas entrelaçadas

Chui - Penalidade por infração séria
Dojime - Apertar o corpo com as pernas
Fusen-gashi-  Vencer por ausência
Hajime - Começar
Hansoku-Make - Desqualificação
Hantei - Decisão
Harai-goshi - Técnica de projeção de quadril
Hiki-wake - Empate
Ippon - Um ponto/pontuação máxima
Joseki - Responsável da Mesa Central
Judogui - Uniforme de Judô
Kachi - Vitória
Kami-shio-gatame - Técnica de imobilização
Kani-basami - Técnica de projeção
Kansetsu-waza - Técnicas de chave
Kawazu-gake - Técnica de projeção
Kiken-gashi - Vitória por desistência
Koka - Pontuação mínima
Ko-soto-gari - Técnica de projeção
Ko-uchi-gari - Técnica de projeção
Kumi-kata - Pegada
Maitta - Desisto
Matte - Parar
Nage-waza - Técnicas de projeção
Ne-waza - Trabalho no chão
Osaekomi - Imobilização
O-uchi-gari - Técnica de projeção
Rei - Saudação
Shido - Penalidade por infração ligeira
Shime-waza - Estrangulamento

Sogo-gashi - Vitória composta
Sono-mama - Não se mexam
Sore-made - Fim do combate
Sutemi-waza - Técnicas de sacrifício
Tachi-waza - Técnicas na posição de pé
Tatami - Tapete
Toketa - Imobilização desfeita
Tori - Atacante
Tomoe-nage - Técnica de projeção
Uchi-mata - Técnica de projeção
Uke - Aquele que é atacado

Ukemi - Queda
Waki-gatame -Técnica de chave
Waza-ari - Quase Ippon
Waza-ari-awasete-ippon - Dois Waza-ari
Yoshi - Continuar
Yuko - Quase Waza-ari
Continue Lendo...

segunda-feira, 24 de junho de 2013

O Judô, por Luis Fernando Veríssimo

Não sei muita coisa a respeito de judô. Sempre me pareceu que uma luta de judô consiste em um tentando desarrumar o pijama do outro. Mas uma coisa me surpreendeu, vendo o judô das olimpíadas na TV: como judoca é emotivo.

Tem-se visto manifestações de sensibilidade em outras modalidades, claro. Todo mundo se emociona na vitória ou na derrota, na hora das medalhas e na hora dos hinos. Mas você imaginaria que judocas fossem pessoas duronas, que soubessem conter suas emoções. O simples fato de o puxa-puxa das suas lutas não desandar em brigas de rua, com pontapés e ofensas à mãe (pelo contrário, nada mais civilizado do que as formalidades entre os lutadores antes e depois das lutas), seria uma prova de controle absoluto. Mas não, judocas choram quando ganham e choram quando perdem. O que não deixa de ser muito simpático.
Sempre achei que as olimpíadas se tornariam mais simpáticas se incluíssem o que se poderia chamar de esportes espontâneos. Por exemplo: queda de braço e bolinha de gude. A incorporação destas modalidades populares favoreceria países sem tradição olímpica, que nunca competem nos esportes nobres, mas poderiam muito bem mandar uma delegação vencedora de jogadores de pauzinho (também, conhecido como, desculpe, porrinha).

Qualquer frequentador de bar brasileiro conhece o jogo de pega-bolacha, que consiste em empilhar bolachas de chope na borda da mesa, mandá-las para o alto com um golpe e tentar agarrá-las no ar. Duvido que o Brasil encontrasse adversário à sua altura numa competição de pega-bolacha.
Há esportes espontâneos com uma longa história que quem praticou em criança nunca esquece, como bater figurinha. Com alguns meses de treinamento, qualquer adulto pode recuperar sua habilidade em bater figurinha e ir para os Jogos.

Outras modalidades: embaixada com laranja ou qualquer outra coisa esférica; tiro ao alvo com bodoque; arremesso de invólucro de canudo soprando o canudo; par ou impar. Etc, etc.
E não vamos nem falar nos vários jogos de cartas, como o truco, nos quais nossas chances de ganhar o ouro seriam grandes. Talvez houvesse alguma dificuldade em acordar a delegação do pôquer para o desfile inaugural, e imbuir todo o mundo do espírito olímpico, mas fora isso...

Fonte : OGlobo

Continue Lendo...

sábado, 22 de junho de 2013

Uma triste vítima dos riscos do Boxe

Postei aqui no Blog ,um artigo sobre o risco de sequelas no Boxe, e para exemplificar do que se trata o assunto,tá aí um vídeo de um lutador que, muito provavelmente, sofre desses problemas :

video

Continue Lendo...

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Categorias de peso do Boxe

As Categorias de peso do boxe são subdivisões nas quais são escalados os pugilistas, a fim de tornar as lutas mais equilibradas. A pesagem oficial é realizada um dia antes da luta e, caso um atleta esteja fora do peso mínimo ou máximo, não estará apto a participar do combate.
O padrão de medidas é o inglês, que utiliza como medida de peso a Libras, por isso os valores em quilogramas utilizam casas decimais.

Categorias de peso do Boxe Profissional

Estão listadas as categorias das quatro principais organizações do boxe internacional: Associação Mundial de Boxe (AMB), Conselho Mundial de Boxe (CMB), Federação Internacional de Boxe (FIB) e Organização Mundial de Boxe (OMB); além da classificação do site BoxRec, referência internacional de classificação independente.

Categorias de peso do Boxe Amador

Aplica-se aos Jogos Olímpicos, Jogos Panamericanos e demais competições ligadas a Federação Internacional de Boxe Amador.

Continue Lendo...

quinta-feira, 20 de junho de 2013

O campeão mundial mais jovem e o mais velho no Boxe


O boxeador mais jovem a conquistar um título mundial foi Wilfred Benitez, de Porto Rico, que tinha 17 anos e 176 dias quando derrotou Antonio Cervantes em 6 de março de 1976 pelo título mundial dos meio-médios-ligeiros da WBA.

George Foreman foi o boxeador mais velho a vencer um título mundial. Quando derrotou Michael Moorer pelo título mundial dos pesos pesados da WBA e IBF em 05 de novembro de 1994, Foreman tinha 45 anos e 9 meses.
Continue Lendo...

quarta-feira, 19 de junho de 2013

A luta mais longa e a mais curta no Boxe

Aconteceu em 6-7 de abril de 1893, quando os norte americanos Andy Brown e Jack Burke lutaram em Nova Orleans das 21:15h às 4:34h, ou seja, por 7 horas e 19 minutos. O combate foi declarado empatado, pois ambos boxeadores não tinham condições de continuar lutando.

Em disputa de título mundial, a luta mas longa aconteceu entre Joe Gans e Battling Nelson em Goldfield, NV, EUA, em 3 de setembro de 1906. Gans venceu por desclassificação no 42o. round.

A luta profissional mais curta registrada aconteceu em 3 de abril de 1936, quando Al Carr nocauteou Lew Massey em apenas 7 segundos de luta em New Haven, CT.

No caso de disputa de título mundial foram duas. Uma aconteceu em Salemi, Itália, em 6 de setembro de 1991. Na ocasião, James Warring nocauteou James Pritchard em apenas 24 segundos e conquistou o título vago dos pesos cruzadores pela IBF. A outra, entre Bernard Hopkins e Steve Frank pelo título mundial dos pesos médios da IBF, ocorrida em 27 de janeiro de 1996, terminou com vitória de Hopkins por nocaute também aos 24 segundos.
Continue Lendo...

terça-feira, 18 de junho de 2013

O que é Sparring?

O que é Sparring?

Sparring é um termo inglês utilizado no ocidente que se refere a uma forma de treino comum a vários desportos de combate. Apesar do diversificado tipo de sparring que cada tipo de arte marcial emprega, a sua constância em treinos de combate é frequente.

Geralmente, o sparring consiste num forma livre de combate, com o mínimo de regras ou arranjos informais, evitando o número de lesões. Este tipo de sparring é considerado como o método mais eficaz de aplicar as técnicas aprendidas anteriormente em teoria. O parceiro de treino é contratado durante o exercício, não como adversário para simular uma luta, mas como meio pelo qual a sua técnica será aperfeiçoada. É apenas como uma função e não como um oponente.

Em linguagem comum, o sparring é utilizado por definição no boxe, enquanto treino preparatório, com vista ao aperfeiçoamento técnico-formal. Outras artes marciais orientais fazem uso de termos com semelhante desígnio. Por exemplo, nas artes marciais chinesas, é utilizado o termo Duilan. No judo, é empregue o termo randori e no karate a palavra kumite (組手) (mesmo que estes termos estejam associados a uma forma de comparação de atletas e não apenas para treino e competição). Em disciplinas de luta corpo a corpo no chão, como o jiu-jitsu, o sparring é preferencialmente substituído por "rolamento".
Continue Lendo...

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Golpes de Boxe

Confira quais são os golpes utilizados no Boxe :
  • Jab ou jabe: golpe frontal com o punho que está a frente na guarda. Embora seja geralmente usado para afastar o oponente ou para medir a distancia, ele pode nocautear;
  • Direto: golpe frontal com o punho que está atrás na guarda. É um golpe muito rápido e forte;
  • Cruzado (cross): tão potente quanto o direto, porém o alvo é a lateral da cabeça do adversário. O cruzado termina seu movimento com o braço flexionado, diferentemente do direto;
  • Hook ou gancho: desferido em movimento curvo do punho, atingindo lateralmente a cabeça ou abdome, dificultanto a defesa do oponente. Difere do cruzado pela distância que é aplicado, próximo e contornando a guarda adversária;
  • Uppercut: golpe desferido de baixo para cima visando atingir o queixo do oponente.
  • Jab-direto: desfere-se socos com ambas as mãos ao mesmo tempo.

Continue Lendo...

sábado, 15 de junho de 2013

O motivo do apelido na Capoeira

O apelido

 

Tradicionalmente o batizado seria o momento em que o capoeirista recebe ou oficializa seu apelido, ou nome de capoeira. A maioria dos capoeiristas passa a ser conhecida na comunidade mais pelos seus respectivos apelidos do que por seus próprios nomes.
Apelidos podem surgir de inúmeros motivos, como uma característica física, uma particular habilidade ou dificuldade, uma ironia, a cidade de origem, etc.
O costume do apelido surgiu na época em que a capoeira era ilegal. Capoeiristas evitavam dizer seus nomes para evitar problemas com a polícia e se apresentavam a outros capoeiristas ou nas rodas pelos seus apelidos. Dessa forma um capoeirista não poderia revelar os nomes dos seus companheiros à polícia, mesmo que fosse preso e torturado.
Hoje em dia o apelido continua uma forte tradição na capoeira, apesar de não ser mais necessário.
Continue Lendo...

O Batizado na Capoeira

O batizado

 

O batizado é uma roda de capoeira solene e festiva, onde alunos novos recebem sua primeira corda e demais alunos podem passar para graduações superiores. Em algumas ocasiões pode-se ver formados e professores recebendo graduações avançadas, momento considerado honroso para o capoeirista.
O batizado parte ao comando do capoeirista mais graduado do grupo, seja ele mestre, contramestre ou professor. Os alunos jogam com um capoeirista formado e devem tentar se defender. Normalmente o jogo termina com a queda do aluno, momento em que é considerado batizado, mas o capoeirista formado pode julgar a queda desnecessária. No caso de alunos mais avançados, o jogo poderá ser com mais de um formado, ou até mesmo com todos os formados presentes, para as graduações avançadas.
Continue Lendo...

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Curiosidades da Capoeira

*Dos 50 golpes bem aplicados da capoeira que, claro Mestre Bimba ensinou, 22 eram mortais.

*Em 1930, o famoso Karatê não era conhecido na Bahia.

*Mestre Bimba foi o Capitão da Navegação Baiana.


*Mestre Bimba teve sua primeira escola de capoeira Angola, tambem em 1918 com apenas 18 anos, obtendo apenas tambem em 1937 o alvará da Academia de Capoeira Regional.


*Segundo Mestre Noronha, os berimbaus tambem em seu tempo, era 1 arma maligna e de igual maneira mortal. A verga (o pau do berimbau), era usado como cacetete e de igual maneira a varinha servia para furar os olhos do adversário que, claro tivesse má conduta. Na época tambem em que, claro a capoeira era proibida.


*Segundo Luiz Edmundo, nos fins do século XVIII , no Rio de Janeiro, as aventuras tambem dos capoeiras eram de tal jeito que, claro o governo, através da portaria de 31 de outubro de 1821, estabeleceu castigos corporais e de igual maneira outras medidas de repressão à capoeiragem.


*Na Bahia, de acordo com Manuel Querino, os capoeiristas se distinguiam tambem dos demais negros porque usavam 1 argolinha de ouro na orelha, como insígnia de força e de igual maneira valentia, e de igual maneira o nunca esquecido chapéu à banda.


*Os capoeiristas eram contratados pelos político s para bagunçar no dia das eleições . Enquanto as pessoas desviavam a atenção para a confusão tambem dos capoeiras 1 indivíduo colocava 1 maço de chapas na urna ou na linguagem da época "emprenhava a urna". Vencia as eleições o candidato que, claro dispunha de maior n.º de capoeiras.


*Milhares de capoeiristas foram para a Guerra do Paraguai, pois havia sido prometida a liberdade no final do conflito àqueles que, claro participassem da batalha.


*Mestre Bimba é o mestre da capoeira regional.


Fonte : http://grupojussaracapoeira.no.comunidades.net
Continue Lendo...

O que é uma Roda de Capoeira

A roda de capoeira é um círculo de capoeiristas com uma bateria musical em que a capoeira é jogada, tocada e cantada. A roda serve tanto para o jogo, divertimento e espetáculo, quanto para que capoeiristas possam aplicar o que aprenderam durante o treinamento.

Os capoeiristas se perfilam na roda de capoeira cantando e batendo palmas no ritmo do berimbau enquanto dois capoeiristas jogam capoeira. O jogo entre dois capoeiristas pode terminar ao comando do tocador de berimbau ou quando algum outro capoeirista da roda compra o jogo, ou seja, entra entre os dois e inicia um novo jogo com um deles.

Em geral, o objetivo do jogo da capoeira não é o nocaute ou destruir o oponente. O maior objetivo do capoeirista ao entrar em uma roda é a queda, ou seja, derrubar o oponente sem ser golpeado, preferencialmente com uma rasteira. Na maioria das vezes, entre o jogo de um capoeirista mais experiente e um novato, o capoeirista experiente prefere mostrar sua superioridade marcando o golpe no oponente, ou seja, freando o golpe um instante antes de completá-lo. Entre dois capoeiristas experientes o jogo poderá ser muito mais agressivo e as consequências mais graves.

A ginga é o movimento básico da capoeira, mas além da ginga são muito comuns os chutes em rotação, rasteiras, floreios (como o aú ou a bananeira), golpes com as mãos, cabeçadas, esquivas, acrobacias (como o salto mortal), giros apoiados nas mãos ou na cabeça e movimentos de grande elasticidade.
Continue Lendo...

terça-feira, 11 de junho de 2013

Capoeiristas famosos que marcaram a história

 
Mestre Pastinha
Mestre Pastinha foi o pai da Capoeira Angola.
Pastinha foi uma das figuras mais queridas de toda a Salvador, por sua extrema devoção à capoeira. Mesmo depois de idoso, jogava capoeira como um jovem exímio, executando sua movimentação com perfeição e agilidade.
Mestre Bimba
Manoel dos Reis Machado ( Mestre Bimba ), nasceu em 23 de novembro de 1900, no bairro de Engenho Velho de Brotas, em Salvador, Bahia, filho de Luís Cândido Machado, famoso campeão baiano de batuque, e de Maria Martinha do Bonfim. Foi carvoeiro, doqueiro, trapicheiro, carpinteiro, mais principalmente capoeirista e "Mestre de Capoeira, condição esta adquirida por reconhecimento popular e pelo respeito da sociedade, numa época em que a perseguição as manifestações da cultura negra era muito intensa e perversa. Muniz Sodré, Ex-aluno se refere ao Mestre dizendo "foi uma das ultimas grandes figuras do que se poderia chamar de ciclo heróico dos negros da Bahia". Pai da Luta Regional Baiana, agora Capoeira Regional, morreu desejando a capoeira no mesmo patamar que as artes marciais olímpicas. Nunca foi derrotado no ringue.
Zumbi dos Palmares
Zumbi dos Palmares líder escravo alagoano (1655-1695). Símbolo da resistência negra contra a escravidão, é o último chefe do Quilombo dos Palmares.
Besouro Mangangá
Besouro é simbolo da Capoeira em todo o territorio baiano, sobretudo pela sua bravura e lealdade com que sempre comportou com relação aos fracos e perseguidos pelos fazendeiros e policiais.
Manduca da Praia
Um capoeirista famoso conhecido por toda população do Rio de Janeiro foi Manduca da Praia. Homem de negócios, respondeu a 27 processos por ferimentos graves e leves, sendo absolvido em todos eles pela sua influência pessoal e de amigos. Era pardo claro, alto, reforçado, usava barba grisalha. Sua figura inspirava temores para uns e confiança para outros. Vestia-se com decência, chapéu na cabeça, usava um relógio que era preso por uma corrente de ouro, casaco grosso e comprido que impressionava as pessoas com seu porte, usava como arma uma bengala de cana-da-índia e a ele deviam respeito. Foi muito antes da abolição que os capoeiristas individualmente ou em maltas, perturbaram e aterrorizaram a sociedade carioca. As maltas eram usadas indiscriminadamente em rixas de políticos de diferentes facções. Manduca era só ele.

Waldemar da Paixão
Waldemar Rodrigues da Paixão, cantador absoluto, Capoeira desde rapaz, tinha o seu barracão, na Liberdade, onde ensinava e promovia as suas Rodas, muito conhecidas e apreciadas por todos e frequentadas por capoeiras e artistas. As suas rodas foram-se tornando a referência da roda de capoeira, no célebre Barracão do Corta-Braço. "Roda boa quem se lembra ? Na estrada da liberdade, no barracão do Corta-Braço, tinha roda bamba de verdade. Reunia grandes mestres do passado" recorda Mestre Dimola do grupo de Capoeira Guanabara. Mestre Waldemar ficou conhecido como dos maiores cantores das rodas de capoeira pelas caracteristicas diferenciadas de seu canto, bem como seu estilo de jogo . Novamente na canção de Dimola "Se sua morte foi alforria, Jesus Cristo o libertou. De mal de Parkinson sofria, sofrimento não levou. Para nós somente a lembrança restou". Em 1990, já doente com doença de Parkinson veio a falecer deixando muita saudade mundo da capoeira.

 
Continue Lendo...

segunda-feira, 10 de junho de 2013

A repressão à Capoeira

Decretado por Marechal Deodoro da Fonseca o Decreto Lei 487 dizia que: A partir de 11 de Outubro de 1890 todo capoeira pego também em flagrante seria desterrado para a Ilha de Fernando de Noronha por 1 período de 02 á 06 meses de prisão.

Parágrafo único: É considerada circunstância agravante pertencer o capoeira, a alguma banda ou malta (Capoeira) malta , aos chefes impor-se-á a pena tambem em dobro.

Os capoeiristas costumavam usar calças boca de sino e de igual maneira no período tambem em que, claro a capoeira ficou proibida por lei (1890-1937) a polícia , para detectar os capoeiristas, colocava 1 limão dentro das calças do indivíduo. Se o limão saísse pela boca das calças, a pessoa era considerada capoeiristas.

Em 1824, os escravos que, claro fossem pegos praticando capoeira recebiam trezentas chibatadas e de igual maneira eram enviados para a Ilha das Cobras para realizar trabalhos forçados durante três meses.
 
 
 
 
Continue Lendo...